quarta-feira, 27 de junho de 2012

Uberaba/MG - Guarda Municipal faz campanha contra uso do cerol

Guarda Municipal distribui antenas aos motociclistas
(Foto: Reprodução/TV Integração)

A preocupação da Guarda Municipal de Uberaba, no Triângulo Mineiro, aumentou com a chegada das férias. Com a folga, as crianças aproveitam o tempo aberto e o vento para soltar pipas, mas a brincadeira pode se tornar um perigo por causa do cerol.

Por isso, em uma campanha educativa pelas ruas da cidade, foram distribuídas antenas aos motociclistas. "Prevenção é tudo, ainda mais com os acidentes que têm acontecido ultimamente", disse o funcionário público Jorge Cardoso. "A antena protege mesmo e é bom porque tenho casos de conhecidos que já tiveram problema", contou o mecânico Eduardo Carlos.

O trabalho ainda inclui uma campanha contra o uso de cerol. Em Uberaba, a pessoa que for pega utilizando o produto recebe advertência verbal e tem o material recolhido. Em caso de reincidência é aplicada uma multa que pode chegar a R$ 250. "Precisa da conscientização dos pais e dos filhos para que não usem o cerol para evitar acidentes", explicou o diretor da Guarda Municipal, Marco Túlio Gianvecchio.

No ano passado, a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) registrou, em todo o estado, cinco mil interrupções no fornecimento de energia por causa de pipas na rede elétrica. Mais de 1,4 milhão consumidores foram prejudicados. Em vários pontos da cidade é possível encontrar pedaços de pipa na rede elétrica. Se a linha conter cerol pode até romper os cabos e se quem estiver brincando tenta puxar é um risco para a vida. "Essa é uma situação mais grave porque tem o risco de um curto-circuito e, se tiver cerol, o risco de uma descarga elétrica que pode passar para a pessoa que estiver puxando a pipa", alertou o agente comercial da Cemig em Uberaba, Hudson Elvis Ferreira.

A brincadeira de criança quase custou a vida do produtor Leandro Martins. Ele estava de moto e só se lembra de sentir a garganta queimar. Foram 20 pontos e, passado o pior, o sentimento é de alívio e revolta. "Eu estava trabalhando, saí do serviço e fui ver minha filha e aconteceu isso", contou Leandro.

Fonte: G1Tringulo Mineiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário